NewsMudanças físicas e emocionais em adolescentes: o que os pais deveriam saber

26 de dezembro de 2019
https://alternativalondrina.com.br/web/wp-content/uploads/2019/12/escolaalternativa26.jpg

A adolescência: etapa de mudanças O período da adolescência caracteriza-se pelas mudanças fisiológicas, psicológicas, cognitivas e sociais a que o jovem tem de se adaptar. Normalmente acontece entre 10 e 14 para as meninas e 12 e 16 para os meninos. Talvez nos convença a parar um pouco em algumas dessas mudanças e como enfrentá-las...

A adolescência: etapa de mudanças

O período da adolescência caracteriza-se pelas mudanças fisiológicas, psicológicas, cognitivas e sociais a que o jovem tem de se adaptar. Normalmente acontece entre 10 e 14 para as meninas e 12 e 16 para os meninos. Talvez nos convença a parar um pouco em algumas dessas mudanças e como enfrentá-las com seus filhos:

 

  1. As alterações fisiológicas

Elas começam com um aumento na produção de hormônios. As transformações exteriores são fáceis de reconhecer; as internas, no entanto, começam antes que qualquer mudança física seja evidente. Segundo a acepção científica moderna, a puberdade começa com o crescimento gradual dos ovários (e de órgãos relacionados com eles, como o útero) nas mulheres, e da glândula prostática e as vesículas seminais nos homens. Em relação às mudanças físicas, é fundamental:

 

  1. Falar com os jovens sobre as mudanças que acontecerão em seu corpo. A informação que não receberem em casa, procurarão em outro lugar, com a probabilidade de que seja errônea ou distorcida. É melhor você se informar e resolver suas preocupações em casa.

 

  1. Para lhes proporcionar segurança. Como todos sabemos, neste período de vida, as meninas desenvolvem os seios e os quadris; nos meninos pode começar a notar-se um crescimento do escroto e dos testículos. Estas mudanças visíveis podem gerar alguma insegurança neles, pelo que é importante apoiá-los proporcionando-lhes segurança, sobretudo quando existe um desenvolvimento precoce ou tardio.

 

  1. Explicar com antecipação os processos envolvidos no desenvolvimento do corpo durante a puberdade. É importante que seus filhos conheçam os processos que logo se darão em seus corpos e que isso é normal e saudável, como é o caso da menarca (o início dos períodos menstruais) em meninas e emissões noturnas de fluido seminal nos meninos (poluição noturna). São eventos para os quais você e seus filhos devem estar preparados.

 

  1. Mudanças emocionais

A adolescência é uma etapa de adaptação tanto para o jovem como para os próprios pais. Isto, combinado com os fluxos hormonais, provoca mudanças emocionais bruscas. O jovem pode passar, num segundo, de uma profunda tristeza a uma alegria transbordante. Por isso é preciso um equilíbrio entre estar perto para ouvi-lo ou ajudá-lo se precisar e, ao mesmo tempo, estar longe o suficiente para lhe dar a liberdade que procura. É importante que você considere que os indivíduos nesta fase:

 

  1. Preocupam-se muito com a sua aparência física, com a forma como os outros os veem. Ao tentar encontrar uma identidade própria, podem tentar diferentes formas de vestir. Nesta fase os jovens procuram um código de vestimenta que os diferencie dos mais velhos, o que lhes dê um sentido de identidade. Por isso, é bom permitir-lhes brincar um pouco com essas modas ainda que sejam um pouco estranhas a nosso parecer, naturalmente, cuidando que sua forma de vestir não afete sua vida.

 

  1. A opinião de seus amigos se torna muito importante. Para eles, pertencer a um grupo social é indispensável. Isto pode ser bom se o grupo social em que se desenvolvem os ajudam a gerar pensamentos positivos e desenvolverem-se adequadamente. Como pais, devemos estar atentos para que não existam manipulações negativas por parte dos companheiros, que os levem a comportamentos prejudiciais para si mesmos.

 

  1. Procurarão passar muito tempo nas redes sociais. Atualmente as redes sociais têm aprisionado os jovens. Para eles, a interação no Facebook ou WhatsApp é tão vital quanto a convivência presencial com seus companheiros. Essas ferramentas tornaram-se um meio de comunicação que pode ser benéfico, mas, em alguns casos, também prejudicial para eles. Dedique algum tempo a conhecer essas redes para saber o que seus filhos veem na Internet. Além disso, é importante controlar o tempo que os jovens passam on-line ou usando o celular, buscando sempre um equilíbrio entre sua vida social e o uso das redes.

 

  1. Precisam ser ouvidos. É importante ter em mente que muitas vezes precisamos ouvir além do que literalmente nos dizem os jovens. Devemos estar atentos a seus movimentos corporais, atitudes, à parte sensível da mensagem que transmitem ao falar. Atualmente, os adolescentes correm muitos perigos e a melhor maneira de os proteger é ouvi-los atentamente. Lembre-se de guardar seus comentários até que eles tenham expressado livremente todas as suas ideias: se você demonstrar raiva ou rejeição quando apenas começam a contar suas inquietudes ou erros, não terá oportunidade de conhecer o final da história.

 

  1. Precisam de respeito. Respeite suas opiniões. Se você acha que eles estão muito errados e precisam ajustar a rota, você pode começar seu conselho com algo como, “eu acho que você tem suas razões para pensar isso, mas…” ou, “Compreendo você, no entanto…”. Isso vai fazê-lo sentir-se confiante para expressar os seus sentimentos, sabendo que não será julgado ou rejeitado pelo que pensa.

 

É importante que exista um canal de comunicação adequado entre o adolescente e os seus pais, onde exista respeito e confiança. Faça de sua relação com eles um vínculo para que eduque com amor e firmeza necessária para permitir-lhes crescer ao mesmo tempo que os protege dos perigos que espreitam a juventude hoje em dia.

 

Fonte: Familia.com.br

 

 

© Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Elemento Visual

Abrir Whats
Olá 👋
Podemos te ajudar?